News

Este país agora permitirá que adultos carreguem até 25 g de cannabis

Este país agora permitirá que adultos carreguem até 25 g de cannabis

A lei também gerou críticas por parte da polícia, que teme que seja difícil de aplicar.

Berlim:

A Alemanha tornou-se na segunda-feira o maior país da UE a legalizar a cannabis recreativa, apesar das ferozes objeções dos políticos da oposição e das associações médicas.

No primeiro passo da muito debatida nova lei, os adultos com mais de 18 anos podem agora transportar 25 gramas de cannabis seca e cultivar até três plantas de marijuana em casa.

As mudanças deixam a Alemanha com algumas das leis mais liberais sobre a cannabis na Europa, ao lado de Malta e Luxemburgo, que legalizaram o uso recreativo em 2021 e 2023, respectivamente.

Os Países Baixos, conhecidos pela sua atitude permissiva em relação à droga, adoptaram nos últimos anos uma abordagem mais rigorosa para combater o turismo de cannabis.

Quando a lei entrou em vigor, à meia-noite, centenas de pessoas aplaudiram junto ao icónico Portão de Brandenbrug, em Berlim, muitas delas acendendo charros, no que um participante, um muito feliz Niyazi de 25 anos, chamou de “um pouco de liberdade extra”.

Como próximo passo da reforma legal, a partir de 1º de julho será possível obter maconha legalmente por meio de “clubes de cannabis” no país.

Estas associações regulamentadas poderão ter até 500 membros cada e poderão distribuir até 50 gramas de cannabis por pessoa por mês.

Até então, “os consumidores não devem informar à polícia onde compraram a sua cannabis” no caso de uma verificação nas ruas, disse à AFP Georg Wurth, diretor da Associação Alemã de Cannabis.

‘Desastre’

Os planos iniciais para a venda de cannabis em lojas licenciadas foram abandonados devido à oposição da UE, embora esteja em preparação uma segunda lei para testar a venda da droga em lojas em regiões piloto.

O governo alemão, uma coligação tripartida liderada pelos sociais-democratas do chanceler Olaf Scholz, argumenta que a legalização ajudará a conter o crescente mercado negro da substância popular.

Mas grupos de saúde levantaram preocupações de que a legalização poderia levar a um aumento do consumo entre os jovens, que enfrentam os maiores riscos para a saúde.

O consumo de cannabis entre os jovens pode afetar o desenvolvimento do sistema nervoso central, levando a um risco aumentado de desenvolvimento de psicose e esquizofrenia, alertaram os especialistas.

“Do nosso ponto de vista, a lei tal como está escrita é um desastre”, disse à AFP Katja Seidel, terapeuta de um centro de dependência de cannabis para jovens em Berlim.

Até o ministro da Saúde, Karl Lauterbach, médico, disse que o consumo de cannabis pode ser “perigoso”, especialmente para os jovens.

O governo prometeu uma ampla campanha de informação para aumentar a consciencialização sobre os riscos e impulsionar os programas de apoio.

Salientou também que a cannabis continuará proibida para menores de 18 anos e a menos de 100 metros de escolas, jardins de infância e parques infantis.

‘Responsável’

A lei também gerou críticas por parte da polícia, que teme que seja difícil de aplicar.

“A partir de 1 de abril, os nossos colegas encontrar-se-ão em situações de conflito com os cidadãos, uma vez que a incerteza reina em ambos os lados”, disse Alexander Poitz, vice-presidente do sindicato da polícia GdP.

Outra questão potencial é que a lei declarará retroactivamente uma amnistia para crimes relacionados com a cannabis, criando uma dor de cabeça administrativa para o sistema jurídico.

De acordo com a Associação de Juízes Alemães, o perdão poderia aplicar-se a mais de 200 mil casos que precisariam de ser verificados e processados.

O líder da oposição conservadora, Friedrich Merz, disse que revogaria “imediatamente” a lei se ele e seu partido formassem um governo após as eleições nacionais em 2025.

Mas o ministro das Finanças, Christian Lindner, do liberal FDP, disse que a legalização era uma medida “responsável” que era melhor do que “direcionar as pessoas para o mercado negro”.

A nova lei “não levará ao caos”, disse Lindner à emissora pública ARD.

(Exceto a manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed distribuído.)

Source

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button