News

Tesla demitirá mais de 10% de seus funcionários em todo o mundo em meio à queda nas vendas

O CEO Elon Musk afirma em memorando que os cortes de empregos deixarão as empresas “enxutas, inovadoras e ávidas pelo próximo ciclo de fase de crescimento”.

A montadora de carros elétricos Tesla planeja demitir mais de 10% de sua força de trabalho global, de acordo com um memorando enviado aos funcionários pelo CEO Elon Musk.

Musk disse aos funcionários por e-mail na segunda-feira que os cortes eram necessários devido à “duplicação de cargos e funções em certas áreas”, que acompanhou a rápida expansão global da empresa.

“À medida que preparamos a empresa para a nossa próxima fase de crescimento, é extremamente importante olhar para todos os aspectos da empresa para reduzir custos e aumentar a produtividade”, disse Musk no memorando obtido por vários meios de comunicação.

“Como parte deste esforço, fizemos uma revisão completa da organização e tomamos a difícil decisão de reduzir o nosso número de funcionários em mais de 10% globalmente. Não há nada que eu odeie mais, mas deve ser feito. Isso nos permitirá ser enxutos, inovadores e ávidos pelo próximo ciclo da fase de crescimento.”

Musk agradeceu ao restante da equipe pelo “trabalho difícil que ainda temos pela frente”, enquanto a empresa trabalhava para desenvolver “tecnologias revolucionárias em automóveis, energia e inteligência artificial”.

Num post no X depois que a notícia se tornou pública, Musk disse que a Tesla precisava “reorganizar e simplificar a empresa para a próxima fase de crescimento” a cada cinco anos.

Electrek, um meio de comunicação focado em transporte elétrico e energia sustentável, relatou pela primeira vez as demissões.

O anúncio ocorre menos de duas semanas depois que a Tesla informou que as entregas de veículos caíram 8,5% no primeiro trimestre, a primeira queda ano a ano desde 2020.

Os resultados decepcionantes da Tesla seguiram-se a interrupções na cadeia de abastecimento causadas por ataques Houthi a navios no Mar Vermelho e a um ataque incendiário por ativistas ambientais numa instalação de produção na Alemanha.

Em mais um sinal de turbulência na empresa, dois executivos seniores anunciaram sua saída nas redes sociais.

Andrew Baglino, vice-presidente sênior de trem de força e engenharia de energia, disse no X que tomou a “difícil decisão de deixar a Tesla após 18 anos”.

“Estou muito grato por ter trabalhado e aprendido com inúmeras pessoas incrivelmente talentosas da Tesla ao longo dos anos”, disse Baglino.

Rohan Patel, diretor global sênior de políticas públicas e desenvolvimento de negócios, também disse que deixaria a empresa após oito anos.

As ações da Tesla caíram mais de 5 por cento na segunda-feira, continuando uma tendência de queda que fez com que as ações perdessem cerca de um terço de seu valor até agora neste ano.

Source link

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button